segunda-feira, novembro 27, 2006

Obrigada, Jece!

Copacabana, 1979. O cafajeste e a princesinha.


5 comentários:

Matheus Trunk disse...

OI Andrea. Também fiz uma pequena homenagem a ele no meu blog. Quando você entrou, ela ainda não estava. Foi meio chocante, mas é assim...Até que deram algum espaço no jornal hoje. Quando o Cláudio Portioli morreu deram uma notinha muito da sem vergonha.

Jorge disse...

Belas e merecidas homenagens, as do Matheus e a sua, Andrea, para um homem que deu muitas alegrias ao nosso sofrido povo. Uma grande perda, ainda mais porque nem o Estranho Encontro nem o Zingu vão poder entrevistá-lo. E não me saem da memória as inacreditáveis entrevistas que ele deu no programa da Luciana Gimenez, com perguntas surrealistas e respostas idem. Luciana: - se você tivesse sido eleito deputado em 1982, se envolveria com corrupção? Jece: - com certeza. Luciana: - mas afinal, existe mesmo esse negócio de teste do sofá, não é lenda? Jece: - claro que existe, e eu sempre fazia. Entre dar um papel para a amiga ou para a inimiga, é claro que você vai escolher a amiga.

Achei que ela ia reprisar as entrevistas hoje, mas não.

Andrea e Matheus, acho bom vocês acelerarem o cronograma de entrevistas.

Rodrigo Souza Gomes disse...

Jece Valadão sem dúvida está em qualquer lista dos dez maiores atores do cinema nacional.

sergio andrade disse...

Bela homenagem, Andréa! De que filme é essa foto?

Andréa Ormond disse...

Matheus, Jorge, Rodrigo e Sergio, o Jece vai fazer falta. Ele não era só a caricatura de machão, como grande parte das pessoas imaginam. Ser produtor e ator na proporção que ele foi não é pra muitos.

Jorge, é preciso acelerar as entrevistas mesmo. Elas demandam tempo e preparação mas é maravilhoso realizá-las :)

Sergio, é do "Eu Matei Lúcio Flávio", na hora em que o Mariel é "apresentado" ao bairro :)